quarta-feira, 11 de março de 2009

O saneamento de Vasco M. Barreto

Ao que parece, o blogger Vasco M. Barreto foi saneado do blogue Jugular. O nome dele desapareceu mesmo da lista de autores da servil publicação blogosférica.
Não se esperaria outra coisa. A 19 de Janeiro, atreveu-se a criticar directamente Fernanda Câncio e Miguel Vale de Almeida pelo contentamento destes em relação ao novo discurso de Sócrates sobre o casamento de homossexuais. Escreveu então: «Perdoem-me o paternalismo, mas sendo o Miguel e a Fernanda vozes importantes e experientes nesta luta, não percebo como podem ser ingénuos e mostrar agora tanto entusiasmo público. (...) Eu até percebo a psicologia desta reacção: sendo a fé de ambos nos políticos e nos socialistas tão diminuta, sentiram hoje um tremendo alívio. Sucede que teria sido mais avisado fazerem uma celebração menos pública. Porque, embora eu saiba que não se trata disso, o seu comportamento parece algo submisso. Mais orgulho, sff.» «As coisas que sabes de pura ciência, Vasco.», foi a resposta seca de Fernanda Câncio, devidamente secundada por Maria João Pires.
A partir daqui, o seu destino estava traçado.
Em 28 de Janeiro, atreveu-se a criticar a palhaçada em torno do relatório da OCDE que, afinal, não era da OCDE. «Estamos perante um case study de propaganda do Governo», alvitrou. «Seria conveniente, Vasco, não festejares tanto as confusões que fazes», respondeu Fernanda Câncio na caixa de comentários do «post». «Tens o direito de fazer o que bem entenderes, não desconverses nem te vitimizes.», foi a corajosa resposta do autor.
Na sua análise ao «Prós e Prós» da RTP sobre o casamento de homossexuais, a 17 de Fevereiro, acusou Fernanda Câncio de ter desvalorizado a questão da adopção de crianças por casais homossexuais. E voltou a criticar a posição do PS.
Parece ter sido o último «post» de Vasco M. Barreto no Jugular. Quis saber se ele tinha sido saneado, perguntei directamente ao blogue, mas não obtive resposta. Parece que sim, que foi.

5 comentários:

de.puta.madre disse...

Por acao tb dei pela coisa. Como ele é o Twitter + antipático ;) da Twittosfera fui ver o que eleandava a escrever do Jugular .. Bem nem vestígio de vive-alma. Deve ter sido uma bela-zanga. Dos textos, nem as cinzas. Isto dos blogues colectivos é coisa perigosa.

de.puta.madre disse...

Esses Juglares parece que têm o Socrates n Barriga como se dizia do Rei. ...
Tudo o que resvala para a decadência eu evito... tenho evitado esse sitio. N me admirava nada que a tua linha de especulação" fosse a pura verdade dos factos.
Vale.

Anónimo disse...

Deixo aqui o comentário que escrevi no 5 Dias, a propósito de um post que apresentava uma interpretação semelhante à sua:

Não sei se o meu comentário anterior entrou e, sob pena de me repetir, aqui vai:
1. entrei no Jugular como saí: de livre e espontânea vontade;
2. mantenho com membros do Jugular as relações de amizade que tinha antes de sair;
3. optei por não escrever um post de despedida porque os acho aborrecidos e já escrevi vários;
4. Ao apagar o nome da lista de autores, o arquivo por autor foi à vida, é verdade, mas todos os textos permanecem no arquivo cronológico;tal sucedeu porque a lista de autores se confunde com o próprio arquivo por autor.

Posso garantir que escrevi esta mensagem sem uma arma apontada à cabeça, embora seja difícil demonstrá-lo.

Vasco M. Barrreto

Inês Meneses disse...

sim, é um mistério:
http://jugular.blogs.sapo.pt/763950.html

Inês Meneses disse...

ups, postámos ao mesmo tempo, desculpa, Vasco.